Sobre a Absolvição do Cunhado de Ana Hickman

Não venho trazer verdades e endossar nada, trago reflexões, venham comigo… No caso é bem claro a legítima defesa certo? O que embasa isso? Principalmente testemunhas e claro, um morto… Pois bem, sem discutir a decisão, teria sido assim em um caso não mídiatico?

Clique aqui e leia a reportagem do G1 sobre o caso.

Acrescente a isso por exemplo o acusado ter antecedentes, a percepção judicial sobre esse indivíduo já muda.

Não se olham fatos isolados, se olha o indivíduo através de uma lente de valores já definida por valores, vivência, viés… A lei, nesse momento inicial de valoração não entra na conta.

Sei de um caso por exemplo de legítima defesa parecida no qual a pessoa acusada foi pronunciada e irá a plenário com a acusação de homicídio… Com certeza existem outros muitos casos.

A seletividade me causa incômodo. Não me incomoda em nada a decisão de absolvição, me incomoda que por sugestão cognitiva entre diversos fatores, outros não terão o mesmo tratamento da justiça…