Mamãe Morta e Querida

Dica para o final de semana : “Mamãe Morta e Querida” é uma produção documental da HBO sobre o caso de Deedee e Gipsy Blanchard,

O mais interessante é ver que desde basicamente o seu nascimento, Gipsy sofre abusos tanto físicos quanto psicológicos da própria mãe, que inclusive para manter esses abusos afasta a criança de qualquer circulo familiar ou até mesmo permanente.

Desde pequena, Gypsy foi tratada com extremo cuidado pela mãe. Com poucos anos foi “diagnóstica” com leucemia, em seguida começou a se locomover apenas com cadeira de rodas e logo uma lista de doenças a acometia. A mãe, um exemplo de matriarca, apoiava Gypsy, levava a garotinha para eventos públicos para mostrar superação e até ganhou uma casa do governo e viagens para a Disney.

Especialistas consultados pela produção afirmam que esse é o principal exemplo de síndrome de Münchhausen que eles já viram, um transtorno psicológico para chamar a atenção e atrair simpatia.

Dee Dee criava doenças e dava medicamentos para a filha sem razão, tendo a menina como refém, sem conseguir/poder entender o que se passava consigo ou mesmo pedir ajuda.

Aos poucos, tantos medicamentos acabaram acarretando doenças reais. Arranjando um namorado online, que sofria de transtorno bipolar, Gypsy criou forças para por um ponto final naquilo que vivia com a ajuda de seu namorado.

A produção da série chama para dialogar todas as partes envolvidas, a família de Gipsy que ela nunca teve contato, os vizinhos que nem suspeitavam dos abusos e até a família do namorado.

Vale assistir e refletir sobre abusos psicológicos, saúde mental e imputabilidade.

Vocês conhecem esse caso? Já viram a série?